Delegada explica que nem todo crime contra homossexuais é homofóbico e discorda do MEL

20/03/2012 23:14

 

A titular da Delegacia Especializada em Crimes Homofóbicos, Desirée Cristina Rodrigues Vasconcelos, esclareceu em entrevista a um Portal de notícias do estado, nesta terça-feira, os motivos que levam a Secretaria de Segurança Pública a discordar dos números do MEL (Movimento do espírito Lilás) quanto a quantidade de crimes homofóbicos praticados na Paraíba.
 
Segundo a delegada, "crime homofóbico é aquele em que o agente age com ódio irracional do homossexual". E completou: "Também há crimes cometidos contra homossexuais em face do contexto onde ele está inserido, por razões de violência urbana, envolvimento com tráfico ou uso de entorpecente, enfim..."
 
Resumindo, a delegada destacou que nem todo ato de violência contra um homossexual é provocado por homofobia, mas a explicação que parece lógica acaba gerando alguns impasses nos números. "É por isso que nós que fazemos a delegacia temos tantas reservas quando nos opomos a estatística elaborada pelo MEL (movimento do espírito lilás), bem como pelo grupo gay da Bahia, pois nem todo homicídio cometido contra homossexual é homofóbico".
 
Apesar de discordar dos números do MEL, a delegada diz que ainda está trabalhando na estatística de crimes cometidos no ano passado.
 
Click PB